Empreendedorismo feminino e comunicação. As lições que aprendemos com a Anitta

  • COMPARTILHE:

Sim, talvez você precise deixar seu preconceito de lado para continuar a leitura desse post, ou quem sabe você já seja um dos quase 60 milhões de pessoas que acompanham e apoiam o trabalho da Anitta nas redes sociais.

Se você faz parte do primeiro grupo, e ainda assim decidiu ler esse segundo parágrafo, está no mesmo time dessa pobre redatora, incumbida da missão de pesquisar e escrever sobre uma pessoa que lhe parecia ser apenas mais uma cantora de um estilo musical que não a agrada.

E se eu mantive sua atenção até aqui, quem sabe você siga comigo até o fim desse texto, e cheguemos juntos à mesma conclusão.

Começando minha árdua tarefa de pesquisa, me deparo com um número impensável de artigos sobre a Anitta empreendedora, empresária, criadora de estratégias de marketing e, pasmem, recém escolhida conselheira do Nubank.

Eis que então continuo minha pesquisa com outros olhos, apesar da desconfiança.

A realidade é que Larissa Machado (Anitta) tem realizado com eficiência a construção de uma carreira sólida, não somente no Brasil. Depois de dispensar a figura do empresário e tomar as rédeas da própria história, ela tem impingido a sua marca na condução de cada negócio.

E está dando certo. Segundo a Forbes edição do México ela acumula uma fortuna de mais de meio bilhão de reais, frutos de investimentos em diversas frentes além da música.

Ela me parece ter aplicado muito bem os princípios do marketing, fazendo-se figura sempre presente em diversos canais de comunicação, bem como conquistando e mantendo um relacionamento efetivo com seu público.

Anitta soube como ninguém transformar situações negativas em positivas, e conquistar cada vez mais visibilidade e admiração dos seus seguidores.

Sua busca por um lugar cada vez mais proeminente do cenário musical internacional pode ser notada ao observar rapidamente sua conta no Instagram: posts com legendas em inglês, outras em espanhol, algumas em português. Vídeos em que ela se apresenta com seu inglês fluente mostrando-se preparada para muitos outros desafios ainda.

Ela mesma afirma que não poderia delegar a condução de sua carreira a ninguém, pois não haveria quem acreditasse que ela poderia chegar tão longe. Mas Anitta não tem medo, segue firme e decidida, realizando (segundo suas próprias palavras) “dez vezes mais do que foi capaz de sonhar”.

Sem zona de conforto, sem limites, sem preocupações em parecer correta aos olhos conservadores, mas com muitas lições importantes a compartilhar. Coragem e determinação talvez sejam as principais delas.

Talvez seja esse o motivo do sucesso que teve com sua palestra em Harvard, quando a plateia a aplaudiu de pé por dividir sua história de vida e estratégias de negócios.

Vejo-me impelida a me juntar a eles e reconhecer os méritos dessa mulher tão jovem e talentosa e sua história cheia de lições preciosas para qualquer empreendedora.

Leia também

O Novo Caminho do consumidor foto

O Novo Caminho do Consumidor

A ORIGEM DO COMÉRCIO: O Caminho do Consumidor já passou por diversas mudanças ao longo da história, e…Continue lendo

É possível aprender a ser criativo?

Será que a quem não nasceu com o privilégio do dom da criatividade ou não recebeu os estímulos…Continue lendo
Brigadeiro. MINI

Quer comer um brigadeiro?

Quer comer um brigadeiro? Certamente ao ler essa frase veio a sua mente, em um milésimo de segundo,…Continue lendo

SOCIAL LISTENING: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA FAZER

Por que Social Listening é importante? Você precisa usar? Responderei essa pergunta ao longo do texto. Vou começar…Continue lendo
Crise de 1929

Crise de 1929: A História que todos deveriam conhecer

Crise de 1929: o ano em que a melhor economia do mundo, os Estados Unidos, enfrentou sua pior…Continue lendo